Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar 4,5 quilómetros

Wang caminhou durante mais de uma hora sob temperaturas negativas.
Catarina Figueiredo 12 de Janeiro de 2018 às 13:19
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Menino chega à escola com cabelo congelado após caminhar um quilómetro
Wang Fuman, de apenas oito anos, percorre todos os dias 4,5 quilómetros para ir à escola. Debaixo de temperaturas negativas, o menino, que vive na zona rural de Yunnan, no sul da China, chega à escola na maioria das vezes com o cabelo coberto de neve e o corpo gélido de frio. 

Esta semana, o professor da criança decidiu fotografá-lo num dos dias quando este chegou à escola. As imagens, que foram difundidas nas redes sociais e rapidamente se tornaram virais na Internet, mostram Wang vestido com um casaco muito fino, as bochechas rosadas de frio e o cabelo completamente coberto de neve. No plano de fundo, é possível ver os colegas a rirem-se do seu aspeto.

Outra das fotografias mostra a mão do menino, com a pele muito ressequida e calejada. Wang não tem luvas para se proteger do frio durante as suas caminhadas. No dia 8 de janeiro, dia em que foram captadas as imagens, estavam nove graus negativos.

As fotografias valeram ao menino a alcunha de "Ice Boy" ("Rapaz de Gelo" em português) e chocaram o mundo. Em declarações à imprensa chinesa, o professor da escola primária garantiu que Wang nunca falta à escola, apesar do caminho de uma hora que tem que percorrer todos os dias e do frio que se faz sentir durante as primieras horas da manhã. Naquele dia, o menino não quis faltar a um exame, onde teve uma nota de 99%. 

O menino mora com a avó e com a irmã numa casa devoluta feita de tijolo e com um telhado de palha. Wang foi abandonado pela mãe e não vê o pai há meses, que partiu em busca de trabalho noutra cidade.  

Esta situação desencadeou uma nova discussão sobre a pobreza e a miséria infantil na Internet. As autoridades e algumas empresas de Yunnnan, organizaram uma série de campanhas de doações para ajudar Wang e outros meninos com histórias de vida semelhantes na região.
Ver comentários