Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Menino de 6 anos fica em risco de vida e desfigurado após ataque do cão "adorável" da família

Acesso de fúria inexplicável do animal aconteceu quando a mãe estava a trabalhar.
Correio da Manhã 6 de Agosto de 2020 às 17:48
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família
Menino ficou em risco de vida após ataque do cão da família

Uma criança de 6 anos sobreviveu por muito pouco ao violento ataque do cão da família, ocorrido em casa, no estado norte-americano do Michigan, quando a mãe estava fora, a trabalhar, e a criança foi deixada com o animal sem supervisão.

O pequeno Camdon Bozell foi vítima de um ataque de fúria inexplicável de ‘Chaos’, o cão da família, outrora descrito como "adorável" e que estava habituado a lidar diariamente com a criança. O cão mordeu o menino várias vezes na cabeça, cara, pescoço e braços; falhou por muito pouco a garganta de Camdon.

O ataque aconteceu quando a criança brincava com ‘Chaos’, na casa de banho, e os gritos do rapaz alertaram um familiar que estaria noutra divisão.

Os paramédicos contam, segundo o Mirror, que "foi a pior coisa que alguma vez" viram. Camdon sobreviveu, teve que ser sujeito a uma reconstrução facial e outras cirurgias plásticas, mas ficará para sempre desfigurado pelas cicatrizes do inesperado ataque do cão.

Tristin, de 29 anos, a mãe do menino, assume que é culpada, porque deixou a criança com o cão na mesma divisão sem supervisão de um adulto e espera que o seu caso alerte outros pais com animais em casa, para que não deixem as crianças sozinhas com os mesmos. 

"Se o cão tivesse mordido o meu filho cinco centímetros mais acima na garganta, o Camdon estava morto. Foi o pior dia da minha vida. Nunca Vamos saber porque é que o Chaos o atacou. As cicatrizes não importam para o Camdon, mas os olhares indiscretos sim, pior ainda quando perguntam o que aconteceu. O trauma nunca acaba mesmo.", alerta a jovem mãe.

O cão da família, devido ao trágico episódio, acabou por ter que ser abatido.

Chaos Michigan Camdon Bozell questões sociais família ataque cão animais crianças
Ver comentários