Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Merkel deixa cair partido aliado

Chanceler alemã não quer que eleitores da CDU-CSU deem o seu segundo voto aos liberais, que correm o risco de não conseguir entrar no Parlamento
19 de Setembro de 2013 às 01:00
A chanceler alemã e líder da CDU num recente comício em Berlim
A chanceler alemã e líder da CDU num recente comício em Berlim FOTO: fabrizio bensch/reuters

A chanceler alemã Angela Merkel exortou os seus apoiantes a concentrarem os votos na coligação CDU-CSU, deixando cair, na prática, os liberais do FDP, até agora seus parceiros de governo, e abrindo caminho à reedição da ‘grande coligação’ com o SPD.

O descalabro eleitoral do FDP na Baviera, no domingo, assustou a CDU, que teme ver os seus apoiantes desperdiçarem votos para garantir a sobrevivência de um partido que corre o risco de não entrar no próximo Parlamento.

Os eleitores alemães, recorde-se, preenchem dois boletins de voto, o primeiro para eleger um deputado pelo seu círculo eleitoral e o segundo para um partido. Nas eleições de 2009 Merkel exortou os apoiantes da CDU a darem o segundo voto ao FDP, para ter um parceiro de coligação forte. A estratégia resultou, com os liberais a ultrapassarem os 15%. Agora, porém, as sondagens indicam que poderão nem sequer reunir os 5% necessários para entrar no Parlamento, levando Merkel a decidir não apostar num cavalo perdedor.

"Somos partidos diferentes com políticas diferentes e precisamos de todos os votos", disse Merkel num comício em Magdeburgo, na terça-feira à noite.

Longe de conseguir alcançar a maioria absoluta sozinha, Merkel parece, desta forma, apostar na reedição da ‘grande coligação’ com o SPD, que liderou em 2005-2009. Os sociais democratas preferiam governar com os Verdes, mas a queda destes nas sondagens deixa o partido de Peer Steinbrück sem grandes alternativas.

merkel chanceler alemanha coligação eleitores
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)