Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Merkel perde na Renânia

A União Cristã Democrata (CDU) da chanceler Angela Merkel sofreu ontem uma pesada derrota nas eleições regionais da Renânia do Norte-Vestfália, o estado mais populoso da Alemanha. O castigo eleitoral, um de vários já sofridos em escrutínios locais, é encarado como um sinal importante para as legislativas do final de 2013.

14 de Maio de 2012 às 01:00
A líder local do SPD, Hannelore Kraft, festeja a vitória
A líder local do SPD, Hannelore Kraft, festeja a vitória FOTO: Wolfgang Rattay/Reuters

Segundo projecções à boca das urnas, a CDU caiu de 35% para 26%, deixando os sociais--democratas do SPD na posição de partido mais votado, com cerca de 38% dos votos.

Os liberais do FDP, parceiros de governo de Merkel, devem obter 8% e entrar para o Parlamento regional como quarto partido mais votado, a seguir aos Verdes (12%).

O Partido Pirata, que tem vindo a crescer em várias regiões, obteve cerca de 7,5%, conquistando a quarta representação em parlamentos locais.

Para os analistas, os resultados, os piores de sempre da CDU naquele estado de 18 milhões de habitantes, são a rejeição frontal das políticas de Merkel de disciplina fiscal para anular a dívida da Renânia do Norte-Vestfália, estado endividado mas poderoso e crucial para a Alemanha.

O candidato da CDU, Norbert Röttgen, que é também ministro do Ambiente de Merkel, assumiu a derrota e demitiu-se da chefia regional do partido: "Fui eu que perdi, pelo que assumo a responsabilidade em exclusivo."

Por seu lado, a líder local do SPD, Hannelore Kraft, que há dois anos formou um governo minoritário com os Verdes, governo que caiu e precipitou estas eleições, promete repetir a receita: "Penso que ganharemos o suficiente para uma coligação maioritária."

ALEMANHA ELEIÇÕES RENÂNIA MERKEL
Ver comentários