Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Mikhail Gorbatchev foi internado mas promete lutar pela vida

Em junho de 2013, o último dirigente da União Soviética já tinha sido internado para um exame de saúde.
10 de Outubro de 2014 às 00:32
 Ex-líder da União Soviética, Mikhail Gorbatchev
Ex-líder da União Soviética, Mikhail Gorbatchev FOTO: AFP/Getty Images

O último dirigente da União Soviética, Mikhail Gorbatchev, com 83 anos de idade, foi hospitalizado, mas já se declarou disposto a lutar pela vida, reportaram agências noticiosas russas durante a noite desta quinta-feira.

"O meu estado de saúde deteriorou-se e hoje [esta quinta-feira] estou no hospital", declarou Gorbatchev, citado pela agência Ria Novosti, a partir do hospital. "Estou ligado a uma máquina", acrescentou, sem especificar onde estava hospitalizado. "Vocês conhecem-me. Estou determinado a lutar, a viver", afirmou à agência Interfax.


Gorbatchev tem aparecido fatigado nas últimas intervenções públicas. A imprensa russa já avançou que sofre de diabetes. Devido a problemas de saúde, o ex-governante não compareceu nas cerimónias fúnebres da ex-primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher. Gorbatchev manteve nos últimos anos relações delicadas com o atual Presidente russo, Vladimir Putin, que por várias vezes criticou, devido aos recuos da democracia, e apelou a que cedesse o poder.


Muito respeitado no Ocidente, já o é menos pela maior parte dos seus concidadãos, que o responsabilizam pela implosão da URSS e pelo caos económicos e social que se seguiu. Laureado com o Prémio Nobel da Paz em 1990, intervém com regularidade em fóruns internacionais. Na Federação Russa, preside a uma fundação com seu nome, que opera socialmente com programas de assistência e educação.

União Soviética Mikhail Gorbatchev governante internado lutar vida
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)