Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto

Antigo campo de concentração recebeu a 26.ª edição da Marcha dos Vivos.
24 de Abril de 2017 às 16:55
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocausto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocausto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocausto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares em Auschwitz homenageam vítimas do Holocauto
Milhares de pessoas de todo o mundo, muitas das quais jovens israelitas, participaram esta segunda-feira na 26.ª edição da Marcha dos Vivos no antigo campo de extermínio nazi de Auschwitz-Birkenau, em memória dos milhões de vítimas do Holocausto.

A marcha é de cerca de três quilómetros do campo de Auschwitz ao de Birkenau, o maior e onde sobretudo judeus, mas também ciganos, presos soviéticos e outros, foram assassinados em câmaras de gás, no sul da Polónia então ocupada pelos alemães.

Os participantes reuniram-se junto à entrada principal de Auschwitz, com a célebre inscrição "Arbeit Macht Frei (O trabalho liberta)", e ao soprar do 'shofar', o chifre de carneiro usado em cerimónias religiosas, iniciaram a marcha em silêncio junto à linha férrea que conduz a Birkenau.

Muitos tinham pequenas placas de madeira com mensagens de lembrança que deixaram nos carris.

Entre os participantes esteve Elisha Wiesel, filho do sobrevivente de Auschwitz e prémio Nobel da Paz Elie Wiesel, que morreu o ano passado.

Auschwitz-Birkenau foi o maior dos campos de extermínio nazis com mais de um milhão de assassinados, segundo a maioria dos historiadores, e tornou-se um símbolo do Holocausto.
Marcha dos Vivos Auschwitz Auschwitz-Birkenau Elisha Wiesel Holocausto Polónia distúrbios guerras e conflitos
Ver comentários