Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

MILITANTE SUICIDA MUDA DE IDEIAS

Malik Nasser A-Din estava em missão de martírio. O militante do grupo radical palestiniano Hamas foi largado à porta de um café em Jerusalém, dentro do qual deveria ter detonado o cinto de explosivos que levava consigo. À entrada mudou de ideias, largou o cinto e fugiu. Uma semana depois, soldados israelitas foram à sua procura e mataram-no a tiro.
18 de Julho de 2004 às 18:30
No passado domingo, o Café Caffit, em Jerusalém, estava marcado para uma acção terrorista. Malik Nasser A-Din esteve à porta do estabelecimento. Tinha uma pistola, para abater o segurança, e um cinto com explosivos, para matar civis israelitas e provocar o seu próprio martírio. Mas, inexplicavelmente, o militante largou o cinto à porta do café e fugiu sem executar a missão.
Uma semana depois, esta domingo, Malik Nasser A-Din foi morto em Hebron, num tiroteio com soldados israelitas, que foram à sua procura seguindo pistas fornecidas em interrogatório por cúmplices da acção terrorista (abortada). O militante acabou por encontrar o martírio a que se negou no passado domingo.
Curiosamente, este é o segundo atentado bombista falhado contra o Café Caffit. Em 2002, um segurança perspicaz daquele mesmo estabelecimento interpelou um suspeito. Era um militante palestiniano preparado para fazer detonar um cinto de explosivos dentro do café. O segurança lutou com o militante, imobilizou-o no chão e conseguiu desarmar o cinto com explosivos à entrada do café.
Ver comentários