Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

MILOSEVIC PODE CHEGAR A DEPUTADO

Mais de oito milhões e meio de sérvios foram ontem chamados às urnas para eleger os 250 membros do futuro Parlamento. Ao fim da tarde os radicais liderados pelo criminoso de guerra detido em Haia Vojislav Seselj lideravam com 27,5% dos votos.
29 de Dezembro de 2003 às 00:00
Um outro partido radical, o dos socialistas do ex-presidente Slobodan Milosevic, embora pouco votado, poderá obter a percentagem mínima que permita a eleição do antigo ditador para deputado, apesar de estar em Haia a ser julgado por crimes de guerra.
O alheamento do eleitorado que motivou a anulação reiterada das presidenciais não se repetiu e, ao início da tarde, 30% de votantes já tinham cumprido o seu dever. Ao todo são 19 os partidos que disputam as eleições, apresentando mais de 4000 candidatos ao Parlamento. Milosevic e Seselj são cabeças de lista, respectivamente, do Partido Socialista (SPS) e do Partido Radical (SRS).
Os socialistas podem obter, segundo as projecções, pouco mais de 5% dos votos. Mas os radicais, que exploraram de forma inteligente na sua campanha eleitoral as dificuldades da reconstrução nacional Sérvia no pós-guerra, subiram em flecha e podem ser os vencedores absolutos do escrutínio.
No entanto, os três principais partidos pró-democracia podem obter, segundo as projecções, mais de 41,5%, o que lhes permite bloquear a chegada ao poder dos radicais de Seselj desde que para tanto cheguem a acordo para formar uma coligação. Esta não se afigura fácil, pois o Partido Democrático da Sérvia (DSS), do antigo presidente, Vojislav Kostunica, e o Partido Democrático (DS), do ex-primeiro-ministro jugoslavo Miroljub Labus, são rivais.
Ver comentários