Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Ministro considera homossexualidade “doença do Ocidente”

Ghulam Nabi Azad, ministro da saúde indiano, afirmou na passada segunda-feira que para ele a homossexualidade é uma “doença anormal vinda do Ocidente”. Para além da forte contestação que se seguiu, para os defensores dos direitos dos homossexuais a declaração do ministro só atrasa a campanha do país pelo fim da discriminação e a luta contra a Sida.
5 de Julho de 2011 às 17:16
Ghulam Nabi Azad considera homossexualidade uma "doença do Ocidente"
Ghulam Nabi Azad considera homossexualidade uma 'doença do Ocidente' FOTO: EPA

“Infelizmente essa doença também já chegou ao nosso país. Quando um homem faz sexo com outro homem é completamente anormal, não devia acontecer, mas acontece”, disse Azad.

A declaração do ministro aconteceu durante uma conferência sobre o vírus da Sida na capital indiana, Nova Deli, e teve largo eco nos sectores mais conservadores do país. Cerca de 2,5 milhões de indianos são portadores de HIV, fazendo com que o país tenha o maior número de seropositivos na Ásia.

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, a líder do partido maioritário no Congresso indiano, Sonia Gandhi, e vários outros ministros estavam igualmente presentes na conferência, mas até ao momento, ainda não houve reacções oficiais.
Ghulam Nabi Azad Sida Índia homossexualidade
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)