Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Ministro diz que polícia terá liberdade para investigar Lula

O ministro brasileiro da Justiça, José Eduardo Martins Cardoso, do Partido dos Trabalhadores, garantiu que a Polícia Federal terá total liberdade e isenção na investigação da participação do ex-presidente Lula da Silva no escândalo de corrupção conhecido como 'Mensalão'.
12 de Abril de 2013 às 20:50

A investigação, determinada na semana passada pela Procuradoria da República de Brasília, foi finalmente aberta pela Polícia Federal na noite desta quinta-feira, 11.

Respondendo a questões de jornalistas se a Polícia Federal, que depende diretamente do ministério dele, teria condições de investigar o ex-presidente, que é a figura mais importante do partido do ministro e seu amigo pessoal de muitos anos, Cardoso afirmou que sim.

Segundo ele, que participou numa audiência sobre segurança pública na Assembleia Legislativa de São Paulo, a Polícia Federal tem uma actuação absolutamente republicana, não sofre nem se deixaria influenciar por qualquer pressão ou interferência.

É a primeira vez que Lula da Silva é investigado directamente pelo seu suposto envolvimento no 'Mensalão', rede de corrupção que desviava milhões de empresas públicas para pagar a fidelidade de aliados ao ex-presidente.

Alegando não saber de nada e ter sido traído por auxiliares, Lula ficou fora do julgamento do caso, que no ano passado condenou 25 dos 37 réus, entre eles o ex-ministro-chefe do antigo governante, José Dirceu, e outros nomes de destaque do Partido dos Trabalhadores e aliados.

lula da silva brasil investigação mensalão corrupção
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)