Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

MINISTRO QUENIANO MORRE EM ACIDENTE AÉREO

O ministro queniano do Trabalho e dois pilotos morreram na queda do avião que transportava vários elementos do novo governo do Quénia, procedentes de uma festa de celebração da vitória eleitoral que marcou a viragem da ‘página’ da História pós-colonialista daquele país africano.
25 de Janeiro de 2003 às 12:33
O pequeno avião comercial, com 24 lugares mas apenas 13 passageiros a bordo, estava a descolar do aeroporto de Busia quando embateu num poste, ainda sobre a pista, e caiu sobre uma casa nas imediações do aeroporto.

Diversos membros do novo governo queniano, eleito no escrutínio de Dezembro, estavam a bordo e regressavam a Nairobi após uma festa comemorativa das eleições que marcaram a transição do regime pós-colonialista de Daniel arap Moi para o poder da nova geração, dirigido pelo presidente Mwai Kibaki.

De acordo com a CNN estavam a bordo três ministros, mas a agência Reuters refere quatro: os ministros do Trabalho, da Informação, da Água e do Estado (este último é, por inerência do cargo, vice-presidente). O jornal queniano "The Daily Nation" noticia, na sua edição on-line, que estavam a bordo cinco ministros, quatro dos quais estão hospitalizados.

A vítima mortal do acidente é o ministro do Trabalho, Ahmad Mohamed Khalif, um antigo jornalista que durante muito tempo presidiu ao Conselho Supremo dos Muçulmanos Quenianos. De acordo com a tradição islâmica, Khalif vai a enterrar já hoje, na sua cidade natal, Wajir.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)