Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Ministro espanhol diz que 600 jihadistas estão na Europa

Cerca de 3.000 europeus saíram para zonas de conflito para combater em nome da Jihad.
9 de Janeiro de 2015 às 12:32
Jorge Fernández Díaz estima que cerca de 80% destes europeus integraram as fileiras do Estado Islâmico
Jorge Fernández Díaz estima que cerca de 80% destes europeus integraram as fileiras do Estado Islâmico FOTO: Luca Piergiovanni/EPA

O ministro do Interior espanhol afirmou esta sexta-feira que cerca de 3.000 europeus saíram para zonas de conflito como o Iraque ou a Síria para combater em nome da Jihad, 600 dos quais já regressaram.


"São às centenas os que estão neste momento pela Europa e podem ativar-se a qualquer momento como atores solitários ou integrados em células ou em grupos com pouca estrutura e realizar atentados tão trágicos como o que vimos quarta-feira em Paris", explicou Jorge Fernández Díaz em entrevista à cadeia espanhola 'Telecinco'.

O ministro estima que cerca de 80 por cento destes europeus que se juntaram ao terrorismo 'jihadista' integraram as fileiras do Estado Islâmico (EI) e o resto aderiu a diversos grupos regionais da Al Qaeda.



Iraque Síria Jihad Europa Jorge Fernández Díaz Paris Estado Islâmico Al Qaeda terrorismo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)