Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Miúdas arrancam coração de amiga e levam-no para casa

Mostrando como a violência e a crueldade podem ser terrivelmente gratuitas e precoces, duas miúdas brasileiras de apenas 13 anos mataram com requintes de malvadez uma amiga de 12, Fabíola Santos Correa. Levando o crime a extremos de sadismo e loucura, elas ainda abriram o tórax da menina com um facão e arrancaram o coração da vítima, que levaram para casa.
21 de Junho de 2012 às 01:51
Fabíola foi morta pelas amigas
Fabíola foi morta pelas amigas FOTO: d.r.

O brutal crime ocorreu dia 27 de Maio na cidade de São Joaquim de Bicas, no estado brasileiro de Minas Gerais, mas só foi conhecido e divulgado agora, quando as duas assassinas foram detidas e confessaram terem executado a amiga, que também era vizinha e colega de escola. O corpo da vítima foi encontrado por um agricultor num barranco num local ermo na periferia daquela cidade conhecido como Mata do Japonês.

Henrique Solla, o inspector da polícia de São Joaquim de Bicas que investigou o caso, afirmou que as duas detidas confessaram o crime sem qualquer sinal de arrependimento e que riram várias vezes ao contarem detalhes e o medo e os gritos da vítima. As duas foram enviadas para uma casa de correcção em Belo Horizonte, a capital de Minas Gerais, enquanto aguardam a decisão da justiça sobre o seu futuro.

No depoimento, as miúdas alegaram que a vítima tinha começado a namorar com um traficante de uma facção rival à dos namorados delas e que ficaram com medo que a amiga contasse aos inimigos delas detalhes sobre o comércio de droga da facção a que pertencem. Então, alegando irem assistir a um jogo de futebol, levaram a vítima até à Mata do Japonês e mataram-na com bastante dificuldade, pois, segundo contaram na esquadra, a menina continuava viva e a debater-se mesmo depois de ter sido agredida várias vezes com uma barra de ferro e esfaqueada.

Quando a vítima finalmente caiu no chão, elas usaram a faca para abrirem o peito e extraíram o coração, que levaram para casa dentro dos cadernos da escola, junto com um dos dedos de um dos pés, que também cortaram. Alegando terem-se arrependido de levar os despojos humanos para casa, as criminosas deram o coração da amiga e o dedo para o irmão de uma delas, de oito anos, que os enterrou sem saber do que se tratava, pois disseram-lhe que era carne de um porco.

miúdas brasil polícia crime homicídio coração belo horizonte mata
Ver comentários