Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Miúdo que degolava preso pelo Exército

O Exército mexicano capturou finalmente, na noite de sexta-feira, Edgar Jiménez Lugo, ou ‘El Ponchis’, o rapaz de 14 anos que, desde os 11, degolou várias pessoas ao serviço de um cartel de tráfico de droga. Foram igualmente detidas as suas duas irmãs, de 17 e 23 anos.
5 de Dezembro de 2010 às 00:30
‘El Ponchis’ (na foto) era assassino a soldo desde os 11 anos. As irmãs ajudavam-no a fazer desaparecer os cadáveres desmembrados
‘El Ponchis’ (na foto) era assassino a soldo desde os 11 anos. As irmãs ajudavam-no a fazer desaparecer os cadáveres desmembrados FOTO: Margarito Perez/Reuters

A detenção aconteceu no aeroporto Mariano Matamoros, de Cuernavaca, cerca de 90 km a sul da Cidade do México.

‘El Ponchis’ preparava-se para apanhar um avião para Tijuana, no Norte do país, de onde pretendia viajar para San Diego, EUA.

O ‘Menino sicário’, como foi identificado pelos militares, tinha escapado às autoridades por duas vezes, a 29 de Outubro e 11 de Novembro.

Após a captura, confessou quatro homicídios. "Degolava-os", afirmou, dizendo que se sentia mal ao fazê-lo mas, assegurou, "se não o fizesse, obrigavam-me. Diziam que me matavam a mim".

Nascido em San Diego, ‘El Ponchis’ diz ter sido sequestrado aos 11 anos pelo cartel Pacífico Sul (CPS), chefiado por Julio Radilla. Vivia em Tejalpa, município de Jiutepec, centro de operações do CPS, e era encarregado de degolar e decapitar as vítimas do cartel. As irmãs, Elizabeth e Oliva, transportavam os cadáveres desmembrados e largavam-nos na auto-estrada México-Acapulco.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)