Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Moçambique: Cães vadios matam três pessoas

Pelo menos três pessoas morreram de "convulsões furiosas" após serem atacadas por cães no distrito de Machaze, em Manica, centro do país, mas as autoridades da pecuária não confirmaram esta sexta-feira que se trate de raiva.
16 de Abril de 2010 às 20:37
Moçambique: Cães vadios matam três pessoas
Moçambique: Cães vadios matam três pessoas FOTO: Arquivo CM

As três vítimas foram atacadas recentemente por cães vadios nas estradas de Machaze, tendo a população, em comício popular com a governadora provincial,  acusado de negligência as autoridades de pecuária, que têm a tarefa de vacinar  os caninos, avança a agência Lusa.

"Nós ficámos preocupados quando foram levantados os casos de óbitos  por ataque de cães. Mas não podemos dizer que se trata de raiva sem resultados laboratoriais, apesar de as vítimas terem mostrado sintomas da doença",  disse à agência Lusa Félix Paulo, chefe dos serviços provinciais de pecuária. 

Para responder aos ataques dos cães, os serviços provinciais de pecuária enviaram uma brigada técnica para Machaze para efetuar uma campanha de vacinação porta-a-porta. Outras brigadas seguiram para os distritos problemáticos da raiva.  

Com uma população canina de cerca de 700 mil animais, a província de Manica tem registado mensalmente perto de 50 casos de mordeduras de cães (com dois a três óbitos por raiva anuais), principalmente nas cidades de  Chimoio e Manica e nos distritos de Machaze (sul), Sussundenga e Gondola  (centro). Mais da metade dos cães são vadios.  

Mensalmente, Moçambique regista mais de 400 casos de mordeduras de cães  com até três óbitos, segundo dados dos boletins epidemiológicos do Ministério  de Saúde (MISAU).  

Ver comentários