Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Renamo responsabiliza partido governamental pela morte de observador em Gaza

Observador eleitoral foi assassinado na província Gaza, sul de Moçambique.
Lusa 9 de Outubro de 2019 às 21:42
José Manteigas, porta-voz da Renamo
Presidente de Moçambique Filipe Nyusi e líder da Renamo Ossufo Momade
José Manteigas, porta-voz da Renamo
Presidente de Moçambique Filipe Nyusi e líder da Renamo Ossufo Momade
José Manteigas, porta-voz da Renamo
Presidente de Moçambique Filipe Nyusi e líder da Renamo Ossufo Momade

O presidente da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) responsabilizou esta quarta-feira o partido no poder, a Frelimo, pelo assassínio de um observador eleitoral na província Gaza, sul de Moçambique.

"Quando nós dizemos que a Frelimo é um grupo de criminosos, muitos não nos entendem: mataram um cidadão, que fazia parte da sociedade civil e que podia ajudar Moçambique", disse Ossufo Momade, falando num comício no posto administrativo de Namapa, na província de Nampula, norte de Moçambique, no decurso da campanha eleitoral.

Para o líder do principal partido de oposição em Moçambique, a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), no poder desde a independência do país, em 1975, não está interessada na democracia.

Renamo Gaza Frelimo Moçambique política partidos e movimentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)