Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Moody's considera corte nos EUA "prematuro"

A agência de notação financeira Moody's considera "prematuro" um corte na notação dos Estados Unidos enquanto a Fitch pensa que ainda é preciso "reflectir", disseram responsáveis das duas agências, este domingo, citados pelo ‘The New York Times’.
7 de Agosto de 2011 às 16:39
Casa Branca de Obama discorda de corte de rating
Casa Branca de Obama discorda de corte de rating FOTO: Michael Reynolds/EPA

Na sexta-feira, a terceira grande agência internacional de notação financeira, a Standard & Poor's, reduzir a notação da dívida soberana dos EUA de AAA (nível máximo) para AA+.  

"Pensamos que um corte da notação seria prematuro, visto que [o Congresso dos EUA] chegou a acordo para um plano de redução do défice", disse Steven Hess, analista da Moody's citado pelo jornal nova-iorquino.  

"Apesar do contexto político conflituoso e das dificuldades em chegar a um acordo, e mesmo se o acordo [orçamental] não é o ideal, consideramo-lo mesmo assim um ponto de viragem na política orçamental dos EUA", disse Hess. 

Pelo Fitch, o director das notações soberanas, David Riley, recusou-se a comentar sobre uma mudança na avaliação dos EUA, limitando-se a dizer que a nota "continua a ser AAA, até ao dia em que mudar".   

 Riley disse contudo que, mesmo que Fitch e Moody's mantenham a nota máxima para os EUA, a redução pela Standard & Poor's terá efeitos: "Já enfraqueceu o perfil de devedor dos Estados Unidos."  

eua obama casa branca rating moody's fitch standard & poor's
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)