Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Morre alcoolizada a celebrar final da quimioterapia

Mulher com cancro na mama tirou férias que acabaram de forma trágica.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 19 de Outubro de 2017 às 12:12
Valerie Jones lutava contra um cancro na mama
Valerie Jones lutava contra um cancro na mama
Valerie Jones lutava contra um cancro na mama
Valerie Jones lutava contra um cancro na mama
Valerie Jones lutava contra um cancro na mama
Valerie Jones lutava contra um cancro na mama

A terapeuta inglesa Valerie Jones lutava contra um cancro na mama desde março de 2016. Depois de uma sequência de tratamentos de quimioterapia e radioterapia, que se seguiram a uma complicada operação, Valerie foi informada da que para já não tinha que fazer mais tratamentos, pelo que resolveu tirar umas férias antes de voltar à luta contra o cancro. As férias acabaram por resultar em tragédia, com a inglesa a morrer de intoxicação alcoólica.

Valerie, de 54 anos, foi com o marido, Nigel, para a ilha grega de Santorini. Os dois tinham por hábito beber vinho para celebrar os bons momentos e não quiseram que as férias a dois, num alívio do pesadelo do cancro, fossem diferentes. No segundo dia, Valeria e Nigel beberam vinho durante a manhã, à hora de almoço e durante a noite.

Os dois acabaram por se juntar a uma festa de casamento no hotel em que estavam em Santorini e ainda consumiram mais uma bebida antes de irem para o quarto. Durante a noite, enquanto o marido dormia, Valeria foi à casa de banho e colapsou no chão.

A mulher foi levada de urgência para o Hospital Geral de Santorini mas acabou por morrer assim que chegou àquela unidade de saúde.

"Ela não tinha um problema de alcoolismo. Ela bebia, mas como toda a gente, de forma responsável. Bebia mais nas férias é certo, mas sempre teve uma grande tolerância ao álcool", garante o marido destroçado.

A autópsia revelou que a inglesa tinha uma taxa de alcoolemia de 3,5 g/l. "Quando o nível de álcool no sangue chega a estes valores é sabido que as pessoas podem morrer subitamente", explicou o médico legista.

Na autópsia feita na Grécia apontava-se como a causa da morte um edema pulmonar mas, no Reino Unido, ficou estipulado após nova análise ao corpo que Valeria morreu de intoxicação alcoólica.

Valerie Jones Nigel Hospital Geral de Santorini Santorini Valeria Grécia Reino Unido questões sociais morte
Ver comentários