Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Morre comido por lagartos de estimação

Ex-soldado, de 42 anos, foi atacado por sete répteis venenosos.
28 de Março de 2018 às 18:39
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação
Ronald Huff foi morto pelos varanos-do-Nilo que tinha de estimação

É um dos casos de ataques de animais mais perturbadores de sempre e é agora recordado num documentário: um ex-soldado norte-americano foi comido vivo pelos próprios varanos-do-Nilo (uma espécie de lagartos).

Ronald Huff, de 42 anos, ex-soldado, foi encontrado morto em casa a ser comido por sete varanos, espécie da mesma família que  o dragão de Komodo e que pode atingir os dois metros de comprimento.

O homem estava desaparecido há vários dias e os vizinhos resolveram dar o alerta às autoridades. A polícia foi a casa de Ronald e bateu à porta. Nada os preparava para o cenário que encontraram.

"Bateram à porta mas ninguém atendeu. Mas ouvia-se algo a mexer-se do outro lado. Quando conseguiram entrar no apartamento descobriram o corpo do Sr. Huff no chão, já parcialmente comido. O lagarto maior estava deitado em cima do cadáver, enquanto o mastigava. Os animais tinham a cabeça e pescoço cobertos de sangue", recorda o antigo xerife de Newark, Delaware, EUA.

Os vizinhos de Ronald dizem que desde aquele dia, ocorrido em 2002, que têm pesadelos. "Achámos logo que estava morto, porque vinha om cheiro muito intenso de dentro de casa. Ele estava caído junto à porta, tinha a cara desfeita. Foi horrível", recorda um vizinho.

A autópsia não conseguiu apurar a causa exata da morte mas, segundo a polícia, uma vez que Ronald parecia estar a tentar fugir pela porta de casa, tudo indica que terá sido atacado pelos répteis de estimação. Ronald já tinha contado a amigos que os varanos-do-Nilo que tinha em casa já o tinham mordido várias vezes e até tinha cicatrizes.

Os varanos-do-nilo são carnívoros e venenosos. Habitualmente comem pequenas aves e outros répteis.

Ronald Huff Delaware Sr. Huff Newark EUA questões sociais interesse humano morte animais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)