Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Morre a provar que os veganos não são fracos

Mulher subiu ao Evereste e acabou por morrer ao descer.
23 de Maio de 2016 às 15:30
Maria Strydom e o marido Robert Gropel
Maria Strydom e o marido Robert Gropel FOTO: Facebook
Uma australiana de 34 anos perdeu a vida no Evereste este sábado, depois de ter conseguido chegar ao cume. Maria Strydom terá morrido ao descer, aparentemente, com sintomas similares à doença das alturas, causada pela exposição aguda à baixa pressão parcial de oxigénio. 

O marido, Robert Gropel, também apresentou sintomas do mesmo mal da montanha, mas conseguiu sobreviver à viagem. 


Ambos eram alpinistas experientes e tinham decidido subir aos maiores cumes dos sete continentes para provar que "os veganos conseguem fazer tudo o que quiserem" e "não são fracos".

"As pessoas têm esta ideia descabida de que os veganos são fracos e malnutridos. Ao subir aos sete cumes, queremos provar que podemos fazer tudo o que os outros fazem...e ainda mais", terá dito Strydom dias antes, durante uma entrevista. 

Maria não foi a única a falecer este fim-de-semana. Um holandês de 35 anos, que seguia na mesma expedição, morreu das mesmas causas meras horas antes de Strydom. Depois de ambos perecerem, um terceiro homem de 43 anos, proveniente da Índia, sucumbiu à exaustão ao chegar ao cume. 

Trata-se do primeiro relato de mortes no monte Evereste este ano. 

Ver comentários