Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Voluntário de 28 anos que participava em testes da vacina contra a Covid-19 morre após tomar placebo

João Pedro Feitosa pertencia ao grupo que recebeu uma dose de placebo.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 21 de Outubro de 2020 às 18:26
João Pedro Feitosa
João Pedro Feitosa FOTO: Facebook

Morreu João Pedro Feitosa, um dos voluntários brasileiros, de 28 anos, que participou nos testes da vacina contra o novo coronavírus que está a ser desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica Astrazeneca. A notícia foi avançada esta quarta-feira pela Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil. O óbito ocorreu dia 19, segunda-feira, mas só agora foi comunicado.

A Anvisa não informou detalhes sobre o voluntário nem a causa da morte, em função das cláusulas de confidencialidade que garantem a preservação dos dados dos voluntários. O homem pertencia ao grupo de voluntários que tomou uma dose de placebo em vez da dose da vacina. 

A vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela Astrazeneca está na fase três, a que testa a eficácia e a segurança da substância.

Ainda de acordo com a Anvisa, o Comité Internacional de Avaliação de Segurança recomendou a continuação dos testes da vacina enquanto continuam os procedimentos de análise das circunstâncias do óbito. No início de setembro, os testes chegaram a ser interrompidos em todos os países que participam nos estudos depois de uma voluntária inglesa ter apresentado problemas graves de saúde, mas foram retomados dias depois ao verificar-se que esses problemas não tinham relação com a vacina.



Ver comentários