Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Morte de Kadhafi usada para espalhar vírus

A morte de Muammar Kadhafi está a ser utilizada como isco para espalhar vírus na Internet, nomeadamente através de hiperligações colocadas em redes sociais, alertou esta segunda-feira a empresa BitDefender.
24 de Outubro de 2011 às 17:46
Morte de Kadhafi está a ser usada para espalhar um vírus através das redes sociais
Morte de Kadhafi está a ser usada para espalhar um vírus através das redes sociais FOTO: Mohamed Messara/Epa

"A maior parte destas fraudes está a ser distribuída através das redes sociais como o Twitter, onde os ciberdelinquentes criaram falsos perfis para enviar mensagens que contêm links maliciosos", refere a empresa de software de segurança na Internet.  

De acordo com a BitDefender, "as mensagens anunciam a morte de Kadhafi e incluem um link que, em teoria, daria acesso ao vídeo onde se mostra como morreu Kadhafi. Na realidade, contudo, esses links conduzem ao download de diferentes exemplares de 'malware'".  

"O uso de notícias sobre a morte - real ou não - de personalidades famosas é uma das tendências mais claras no mundo dos ciberdelinquentes nos últimos meses. Assim, os criadores de 'malware' aproveitaram a morte de Amy Winehouse, Steve Jobs ou uma falsa notícia sobre o falecimento de Lady Gaga para infetar os computadores dos utilizadores", salienta a empresa. 

A BitDefender aconselha os utilizadores a, perante notícias sensacionalistas, aumentarem as precauções, analisando o endereço do link antes de fazer clique. 

Caso cheguem a uma página em que é pedido para descarregar algum complemento para visualizar um vídeo, a empresa recomenda que os utilizadores "a abandonem de imediato, já que, provavelmente, se trata de uma página maliciosa".   

kadhafi morte vírus internet redes sociais
Ver comentários