Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Morte de militares tido como "ato terrorista"

Governo diz que homem tinha ligações aos meios fundamentalistas.
19 de Novembro de 2015 às 12:17
Os militares estavam numa casa de apostas
Os militares estavam numa casa de apostas FOTO: Getty Images
O homem que matou dois militares bósnios com arma automática, na quarta-feira à noite, em Sarajevo, tinha ligações aos meios fundamentalistas e perpetou "um ato terrorista", afirmou esta quinta-feira o ministro adjunto da Defesa bósnio.

"Com base em elementos de que dispomos desde ontem (quarta-feira) à noite, é quase certo que se trata de um ato terrorista", declarou Emir Suljagic à rádio pública.

"Concretamente, o autor (do ataque) está relacionado com pessoas de convicções religiosas radicais e é aí que devemos procurar os motivos para este ataque", acrescentou.

Questionado pela agência noticiosa francesa AFP, uma porta-voz da agência bósnia para as questões do terrorismo (SIPA), Kristina Jozic, declarou: "Os elementos recolhidos até agora indicam que há neste caso alguns elementos terroristas".

Armado com uma espingarda automática, o atacante de 34 anos matou dois militares que se encontravam numa casa de apostas, perto de uma caserna na periferia de Sarajevo.
Sarajevo Emir Suljagic Kristina Jozic Kristina Jozic distúrbios guerras e conflitos terrorismo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)