Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Muitas vítimas do tufão sem qualquer ajuda

A organização Médicos Sem Fronteiras alega estar a utilizar todos os meios possíveis para ajudar a população das Filipinas. No entanto, a dificuldade dos acessos está a atrasar a missão.
14 de Novembro de 2013 às 09:05
O número de mortos provocados pelo tufão Hayan já ultrapassa os 2.350
O número de mortos provocados pelo tufão Hayan já ultrapassa os 2.350 FOTO: Getty images

Há muitas vítimas do tufão que devastou as Filipinas que ainda não receberam qualquer tipo de ajuda devido a problemas logísticos, alerta a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF).

"Há um grande número de pessoas que ainda não recebeu assistência, especialmente nas ilhas periféricas, onde nem o governo filipino nem as agências internacionais têm conseguido chegar", assinala a organização não-governamental.

A MSF afirma estar a utilizar todos os meios possíveis para chegar às zonas afetadas na região central das Filipinas, porém, a falta de acessos está a dificultar a missão.

"O acesso é muito difícil e [a situação] tem impedido as pessoas de receber ajuda. A nossa prioridade é chegar àqueles que se encontram em áreas mais isoladas; são as mais difíceis de alcançar e, portanto, as últimas a recebê-la", explicou Natasha Reyes, coordenadora de emergências da MSF nas Filipinas, citada pela agência EFE.

OS DANOS EM GUIUAN SÃO INCALCULÁVEIS

Uma equipa da MSF viajou para Guiuan, umas das primeiras cidades a ser afetada pelo tufão, onde constatou que os danos e as necessidades são enormes.

"As necessidades são imensas e há uma grande quantidade de povoações dos arredores que ainda não estão cobertos por qualquer organização de ajuda", relatou Alexis Moens, chefe da equipa de avaliação da MSF, também citado pela agência noticiosa espanhola.

O DESESPERO LEVA AS PESSOAS A ROUBAR COMIDA

Houve até sobreviventes em Guiuan que atacaram guardas que vigiavam estabelecimentos para roubar alimentos, uma vez que não comiam há vários dias, numa região onde faltam também água potável e medicamentos.

A ONG disse estar a aumentar a sua resposta e indicou que nos próximos dias contará com mais de uma centena de pessoas na zona. Além disso, pretende enviar nove aviões com material de ajuda, a partir dos armazéns internacionais da MSF em todo o mundo, dos quais três já estão em Cebu.

NÚMERO DE MORTOS ATUALIZADO

As autoridades filipinas elevaram para 2.357 o número oficial de mortos provocados pelo tufão Haiyan, que devastou o centro do país há seis dias.

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E VEJA A PEÇA DA CMTV

tufão hayan filipinas médicos sem fronteiras mortos ajuda
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)