Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Mulher morre depois de cair de precipício no Grand Canyon

Vítima mortal de 70 anos é a segunda registada no mês de abril.
24 de Abril de 2019 às 13:42
Google exibe profundezas do Grande Canyon a 360º
Parque Nacional de Canyonland, Utah, nos EUA
O grande Canyon visto de cima
O Grand Canyon já pode ser visto em detalhe no Google Maps, desde o Anjo Brilhante ao Rio Colorado. Mais de 9500 imagens foram captadas por uma equipa que percorreu o local a pé com mochilas de 18 quilos, que transportavam câmaras de 15 lentes.
Google exibe profundezas do Grande Canyon a 360º
Parque Nacional de Canyonland, Utah, nos EUA
O grande Canyon visto de cima
O Grand Canyon já pode ser visto em detalhe no Google Maps, desde o Anjo Brilhante ao Rio Colorado. Mais de 9500 imagens foram captadas por uma equipa que percorreu o local a pé com mochilas de 18 quilos, que transportavam câmaras de 15 lentes.
Google exibe profundezas do Grande Canyon a 360º
Parque Nacional de Canyonland, Utah, nos EUA
O grande Canyon visto de cima
O Grand Canyon já pode ser visto em detalhe no Google Maps, desde o Anjo Brilhante ao Rio Colorado. Mais de 9500 imagens foram captadas por uma equipa que percorreu o local a pé com mochilas de 18 quilos, que transportavam câmaras de 15 lentes.
Uma mulher de 70 anos caiu de um precipício no Grand Canyon, nos EUA, esta terça-feira. Esta é a segunda morte que ocorre no Parque Nacional do Arizona este mês, depois de um homem de 67 anos ter morrido nas mesmas circunstâncias no início de abril.

A idosa estava a passear na Margem Sul do parque quando caiu de uma altura de 61 metros. John Quinley, porta-voz do Grand Canyon, disse que a mulher antes de ser possível "fazer um resgate".

As circunstâncias do acidente ainda não são claras, no entanto, sabe-se que os guardas do parque receberam o alerta do incidente por volta das 13h00 locais (21h00 em Lisboa).

O corpo da vítima, que caiu entre Mather Point e o ponto de partida para a South Kaibab Trail, foi retirado do local pela equipa de resgate e um helicóptero do espaço.

A morte da mulher vai ser investigada, assim como as de outras três que ocorreram naquela zona desde o dia 26 de março.

Além do homem de 67 anos encontrado morto no passado dia 3 de abril, também no dia 26 de março foi encontrado sem vida, numa área arborizada, um cidadão japonês. Dois dias depois, um homem de 50 anos de idade, de Macau, morreu quando, ao tirar fotografias, escorregou de um miradouro com vista para a reserva indígena Hualapai.

O Grand Canyon é considerado um dos locais mais turísticos do mundo. Só em 2018 recebeu mais de 6 milhões de visitantes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)