Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Mulher que diz ter sido violada por Trump nos anos 90 processa-o por difamação

E. Jean Carroll afirma que o presidente norte-americano mentiu e "sujou" a sua integridade e honestidade.
Correio da Manhã 4 de Novembro de 2019 às 17:59
E. Jean Carroll
E. Jean Carroll
E. Jean Carroll acusa Donald Trump de violação
E. Jean Carroll
E. Jean Carroll
E. Jean Carroll acusa Donald Trump de violação
E. Jean Carroll
E. Jean Carroll
E. Jean Carroll acusa Donald Trump de violação
Donald Trump, o presidente norte-americano, está a ser processado por difafamação por uma mulher que o acusa de a ter violado há mais de 23 anos numa loja em Nova Iorque. 

E. Jean Carroll, colunista da revista Ell, alega que Trump mentiu ao atacá-la e "sujou a sua integridade, honestidade e dignidade", inventando "mentiras" para explicar as acusações que esta fez. 

A secretária de imprensa da Casa Branca, Stephanie Grisham, disse ao Washington Post que "o processo é frívolo e a história é uma fraude - assim como o autor".

A acusação contra Trump
Donald Trump foi acusado em junho de violação pela jornalista E. Jean Carroll através de um artigo escrito pela jornalista.

A ex-colunista da revista Elle afirmava o presidente dos EUA de tinha violado há 23 anos, dentro do provador de roupa da loja de luxo Bergdorf Goodman, nos Estados Unidos da América.

E. Jean Carroll foi mesmo a protagonista da capa da de uma das edições da revista. "Era isto que eu vestia há 23 anos, quando o Donald Trump me atacou dentro do provador de roupa da loja Bergdorf Goodman", pode ler-se na legenda da imagem da capa da revista semanal, onde Jean Carroll apareceu totalmente vestida de preto.

Segundo Jean Carroll, a alegada violação aconteceu entre o final de 1995 e o início de 1996. A jornalista garantiu que Trump a reconheceu dentro da loja e lhe pediu conselhos para comprar um presente para uma rapariga.

O presidente da Casa Branca terá afirmado que pretendia comprar "lingerie de renda", pedindo, de seguida, que Carroll a experimentasse.

"Empurrou-me, forçou os dedos nas minhas partes intimas e penetrou-me com metade do pénis - ou completamente, não tenho a certeza", avança a jornalista no decorrer da crónica.
Donald Trump Nova Iorque economia negócios e finanças media
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)