Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Multidão marcha contra a crise

Dezenas de milhares de ‘indignados’, desafiando o calor e em ambiente pacífico e festivo, invadiram ontem a famosa praça Neptuno, no centro de Madrid, em mais um gigantesco protesto contra a crise. Concentrações que se repetiram em dezenas de cidades espanholas, incluindo Barcelona.
19 de Junho de 2011 às 21:59
Dezenas de milhares de ‘indignados’ afluíram à praça Neptuno, num protesto festivo e pacífico contra a crise, contra os políticos, os banqueiros e as medidas de austeridade aplicadas em toda a Zona Euro
Dezenas de milhares de ‘indignados’ afluíram à praça Neptuno, num protesto festivo e pacífico contra a crise, contra os políticos, os banqueiros e as medidas de austeridade aplicadas em toda a Zona Euro FOTO: Bellesteros/EPA

"Não vamos pagar a crise" foi o grito mais escutado no centro da capital espanhola, para onde confluíram os manifestantes após percorrerem a cidade divididos em seis marchas. O megaprotesto, mais uma vez convocado nas redes sociais, reuniu perto de 45 mil pessoas, que repudiaram políticos e banqueiros mas sobretudo o Pacto do Euro – reformas impulsionadas pela Alemanha e França que prevêem medidas tendentes a facilitar os despedimentos e um aumento da carga fiscal em toda a Zona Euro.

Os manifestantes apelaram ainda a uma greve geral no país.

As concentrações em Madrid foram vigiadas por forte dispositivo policial, tal como aconteceu em Barcelona e Valência, Sevilha, Corunha e noutras cidades. Em Madrid foram mobilizados centenas de agentes antimotim, que organizaram um cordão em redor do edifício do Congresso, localizado próximo da praça Neptuno, onde decorreu a gigantesca manifestação.

Na capital da Catalunha, onde há uma semana tiveram lugar violentos confrontos, alguns manifestantes vestiram coletes com a frase "Violência, não!"

espanha indignados crise madrid
Ver comentários