Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

NACIONALISTA SÉRVIO ENTREGA-SE AO TPI

O líder nacionalista sérvio, Vojislav Seselj, um dos antigos aliados políticos de Slobodan milojevic, entregou-se voluntariamente ao Tribunal Penal Internacional (TPI), que o acusa de crimes de guerra cometidos na Bósnia e na Croácia.
24 de Fevereiro de 2003 às 14:26
Vojislav Seselj
Vojislav Seselj
Seselj foi acusado de ter ordenado “limpezas étnicas” entre outras atrocidades na Bósnia e na Croácia entre 1991 e 1993, com o objectivo de expulsar a população croata e muçulmana da Krajina, Bósnia e Vojvodina. Estes crimes fariam parte da estratégia ultranacionalista encabeçada pelo presidente Slobodan Milosevic para criar a “Grande Sérvia”.

Vojislav Seselj é formado em direito e considerado um orador eloquente, tendo anunciado que assumirá a sua própria defesa, com o auxílio dos seus assessores jurídicos.

Ontem à noite, em jeito de despedida aos seus seguidores, Seselj pediu que não permitam que outros procurados por crimes de guerra sejam capturados, afirmando que vai a Haia para lutar “por todos eles” e que “o importante para a Sérvia e o povo sérvio é que ele seja o último sérvio a ir a Haia”.
Ver comentários