Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

“Não sou amante do comandante” (COM FOTOS)

A jovem ‘tradutora’ loira que veio a público defender o comandante do ‘Costa Concordia’, naufragado há uma semana junto à ilha italiana de Giglio, assegura que não é amante de Francesco Schettino: "Não sou. E sabem porquê? Porque ele estava sempre a mostrar as fotografias das filhas. Um homem que faz isso não pode ter uma amante."
21 de Janeiro de 2012 às 01:00
Paquete estava a 150 metros da costa da ilha de Giglio
Buscas demoraram vários dias
Comandante foi detido, acusado de negligência, homicídio involuntário e fuga
O navio encalhou às 21h30 e o alerta foi dado apenas às 22h42
Embarcação embateu contra rochas que comandante disse não ter visto
Barco naufragou com 4229 pessoas a bordo
Todos os passageiros referem que a evacuação foi um caos
Casal coreano passou 35 horas isolado na cabina
Paquete estava a 150 metros da costa da ilha de Giglio
Buscas demoraram vários dias
Comandante foi detido, acusado de negligência, homicídio involuntário e fuga
O navio encalhou às 21h30 e o alerta foi dado apenas às 22h42
Embarcação embateu contra rochas que comandante disse não ter visto
Barco naufragou com 4229 pessoas a bordo
Todos os passageiros referem que a evacuação foi um caos
Casal coreano passou 35 horas isolado na cabina
Paquete estava a 150 metros da costa da ilha de Giglio
Buscas demoraram vários dias
Comandante foi detido, acusado de negligência, homicídio involuntário e fuga
O navio encalhou às 21h30 e o alerta foi dado apenas às 22h42
Embarcação embateu contra rochas que comandante disse não ter visto
Barco naufragou com 4229 pessoas a bordo
Todos os passageiros referem que a evacuação foi um caos
Casal coreano passou 35 horas isolado na cabina

Domnica Cemortan, da Moldávia, respondia assim às suspeitas de que teria embarcado clandestinamente graças à sua relação com o comandante, que poderia ter-se distraído com a sua presença, precipitando a colisão com as rochas. Mas ela considera isto uma calúnia. "Dizer que estava a jantar e que tinha bebido demasiado? Por favor! Nos navios da Costa Cruzeiros há câmaras em todo o lado. Se bebesse, era despedido". Quanto à sua presença a bordo, disse há dois dias à TV moldava que foi convidada pela empresa, para a qual era tradutora. Ontem afirmou que comprara bilhete.

Um cozinheiro de bordo confirmou que Schettino estava com uma mulher na altura da colisão e conta que o capitão pediu comida quando o barco já se afundava. "As coisas caíam por todo lado. Fui ver o que se passava e dei com o comandante sentado à espera da sobremesa", afirmou Rogelio Barista. A comida foi pedida pouco antes do alarme de evacuação, uma hora após o acidente. Foi, entretanto, descoberto mais um cadáver no casco do navio, elevando para 12 o número de mortos. Há ainda pelo menos 20 desaparecidos.

As autoridades italianas já declararam o estado de emergência na zona afectada pelo naufrágio.

Itália naufrágio Costa Concordia
Ver comentários