Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Natascha com pena do raptor

Um ano depois de ter escapado ao homem que a manteve cativa numa cave durante mais de oito anos, a jovem austríaca Natascha Kampush afirma lamentar cada vez mais a sorte deste, que se suicidou após a fuga da refém.
21 de Agosto de 2007 às 00:00
“Lamento e tenho pena. Tenho cada vez mais pena dele”, declarou Natascha Kampush durante uma entrevista publicada no site da televisão ORF. Na referida entrevista, a jovem austríaca, actualmente com 19 anos, acrescentou ter dificuldade em definir o conceito de amizade. “Ainda não descobri como definir amizade”, referiu Natascha, que nutria pelo captor os sentimentos conflituosos típicos da ‘síndrome de Estocolmo’.
Refira-se que Natascha passou as primeiras férias após o fim do cativeiro numa praia de Ciudad Condal, em Barcelona .
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)