Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Navalny envenenado com o mesmo agente que foi usado contra ex-espião russo Sergei Skripal

Alemanha pede explicações.
Ricardo Ramos 3 de Setembro de 2020 às 07:51
Diagnóstico dos médicos alemães sugere envolvimento direto do governo russo no envenenamento do líder opositor Alexei Navalny
Navalny terá sido envenenado
Alexei Navalny
Alexei Navalny inconsciente na maca ao ser retirado do avião
Alexei Navalny
Alexei Navalny
O russo Alexei Navalny alcançou mais de um milhão de subscritores no YouTube e pretende candidatar-se à presidência da Rússia em 2018
Diagnóstico dos médicos alemães sugere envolvimento direto do governo russo no envenenamento do líder opositor Alexei Navalny
Navalny terá sido envenenado
Alexei Navalny
Alexei Navalny inconsciente na maca ao ser retirado do avião
Alexei Navalny
Alexei Navalny
O russo Alexei Navalny alcançou mais de um milhão de subscritores no YouTube e pretende candidatar-se à presidência da Rússia em 2018
Diagnóstico dos médicos alemães sugere envolvimento direto do governo russo no envenenamento do líder opositor Alexei Navalny
Navalny terá sido envenenado
Alexei Navalny
Alexei Navalny inconsciente na maca ao ser retirado do avião
Alexei Navalny
Alexei Navalny
O russo Alexei Navalny alcançou mais de um milhão de subscritores no YouTube e pretende candidatar-se à presidência da Rússia em 2018
O opositor russo Alexei Navalny foi envenenado com um agente de nervos do grupo Novichok, a mesma substância usada na tentativa de assassinato do antigo espião russo Sergei Skripal no Reino Unido Unido em 2018, revelaram ontem os médicos alemães que o assistem. A confirmação aponta diretamente o dedo a Moscovo, já que apenas um ator estatal tem capacidade para recorrer a uma substância destas.

De acordo com os médicos do Hospital Charité de Berlim, onde Navalny está internado em coma induzido e ligado a um ventilador, os exames toxicológicos realizados por um laboratório militar confirmaram “sem margem para dúvidas” que o opositor russo foi envenenado com Novichok, um agente de nervos desenvolvido pela União Soviética nos anos 70 e 80 que ataca o sistema nervoso central. Trata-se da mesma substância que deixou Skripal e a filha entre a vida e a morte em Salisbury, há dois anos. Ambos sobreviveram, mas uma mulher que foi exposta ao mesmo agente de nervos acabou por morrer. A investigação apontou o dedo a dois agentes do GRU, os serviços secretos militares russos, mas Moscovo recusou extraditá-los.

“Ficou agora claro que Alexei Navalny foi vítima de um crime cujo objetivo era silenciá-lo”, afirmou ontem a chanceler alemã Angela Merkel, que não hesitou em pedir explicações ao Kremlin. “Esta revelação levanta questões muito sérias que só o governo russo pode responder, e que tem de responder”, frisou Merkel.

Navalny, de 44 anos, sentiu-se mal durante um voo entre Tomsk e Moscovo, a 20 de agosto, e foi internado de urgência, mas os médicos russos dizem não ter detetado qualquer substância tóxica. Foi entretanto transferido para a Alemanha, onde continua internado em estado grave, embora tenha registado ligeiras melhorias nos últimos dias.

pormenores
“Assinatura de Putin”
Leonid Volkov, assessor de Navalny, diz que a confirmação do uso de Novichok “foi como encontrar a assinatura de Vladimir Putin no local do crime”.

Resposta internacional
Merkel disse que vai falar com os aliados da UE e da NATO pata preparar uma resposta conjunta.

Morte por asfixia
O Novichok é um agente de nervos soviético que atua sobre o sistema nervoso central, causando uma diminuição do ritmo cardíaco e bloqueando as vias respiratórias, provocando a morte por asfixia.

Ver comentários