Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Nove mortos em 24 horas em incêndios domésticos na Ucrânia

Fogos foram provocados por velas, geradores e aparelhos a gás que os ucranianos instalam nas suas casas devido a cortes de energia.
Lusa 30 de Novembro de 2022 às 22:59
Uso de velas na Ucrânia
Uso de velas na Ucrânia FOTO: Reuters
Nove pessoas morreram na terça-feira na Ucrânia em incêndios domésticos provocados por velas, geradores e aparelhos a gás que os ucranianos instalam nas suas casas devido a cortes de energia, disseram esta quarta-feira os serviços de emergência ucranianos.

A Rússia tem bombardeado instalações energéticas ucranianas em grande escala desde outubro, causando graves danos e levando a cortes de energia que afetam milhões de ucranianos todos os dias.

"Só ontem (terça-feira), houve 131 incêndios na Ucrânia, 106 dos quais em casas particulares. Nove pessoas morreram e oito ficaram feridas", disseram os serviços de emergência ucranianos numa declaração no Facebook.

Os serviços de emergência citam "velas acesas", "botijas de gás em apartamentos" e "geradores em varandas" como causas de "incêndios e explosões mais frequentes".

Os ucranianos têm de recorrer a estes meios para obter alguma luz ou calor durante as muitas horas em que estão sem eletricidade.

Numa reunião hoje em Bucareste, Roménia, com os seus homólogos do G7, o chefe diplomático ucraniano Dmytro Kouleba falou da necessidade de restaurar rapidamente as infraestruturas energéticas civis do país.

Kouleba reiterou também o seu apelo aos aliados de Kiev para "fornecer à Ucrânia o equipamento necessário, transformadores e geradores que ajudem a compensar a infraestrutura energética danificada", um apoio "extremamente importante", de acordo com uma declaração emitida pelo seu ministério.

No início do dia, o Secretário de Estado norte-americano Antony Blinken descreveu os ataques russos a infraestruturas civis na Ucrânia como "bárbaros".

Ucrânia Dmytro Kouleba acidentes e desastres acidente nuclear política
Ver comentários
C-Studio