Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Novo presidente chinês quer combater corrupção

O novo presidente chinês, Xi Jinping, exortou hoje os membros do Partido Comunista, "e especialmente os quadros dirigentes", a "colocar os interesses do povo acima de tudo" e a "combater firmemente a corrupção". 
17 de Março de 2013 às 10:01

"Devemos firmemente rejeitar o formalismo, o burocratismo, o hedonismo e a extravagância, e combater determinadamente todas as manifestações de corrupção e outros comportamentos negativos", disse Xi Jinping no encerramento da sessão anual da Assembleia Nacional Popular.

Secretário-geral do PCC desde novembro de 2012, Xi Jinping foi eleito Presidente da Republica na quinta-feira passada, com 99,8% dos cerca de 3.000 delegados da assembleia.

"O Partido, que foi fundado para o bem público e que exerce o poder para o povo, deve supervisionar a sua própria conduta, fortalecer a capacidade, resistir à corrupção, evitar a degenerescência e repelir riscos", afirmou.

A corrupção é uma das principais causas de descontentamento popular na China.

"Se não conseguirmos controlar essa questão, poderá ser fatal para o partido e até causar o colapso do partido e a queda do Estado", alertou o anterior líder do PCC, Hu Jintao, no Congresso de há quatro meses.

Três antigos líderes do PCC, um dos quais, Bo Xilai, chegou a ser considerado o político do ano na China, em 2010, estão presos por corrupção e outras "graves violações da disciplina", mas ainda não foram julgados.

Xi Jinping, 59 anos, sucedeu a Hu Jintao, que completou o máximo de dois mandatos de cinco anos na chefia do PCC e do Estado.

Este ano, a Assembleia Nacional Popular aprovou também a constituição de um novo Governo, dirigido pelo anterior vice-primeiro-ministro executivo, Li Keqiang.

Xi Jinping China Partido Comunista corrupção
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)