Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Novo terramoto mata pelo menos 180

A província chinesa de Sichuan, na região ocidental da China, voltou a ser atingida por sismo devastador. Em 2008, morreram 90 mil pessoas.
21 de Abril de 2013 às 10:22

Um terramoto de magnitude de 6,6 na escala de Richter causou ontem pelo menos 180 mortos e 6.700 feridos - segundo dados confirmados este domingo - na província de Sichuan, no Sudoeste da China, onde, em 2008, um outro sismo matou 90 mil pessoas.

O sismo, com epicentro a 115 km da cidade de Chengdu, capital de Sichuan, atingiu fortemen- te a povoação de Lushan, no município de Ya'an, onde se registaram o maior número de mortos. Perante a nova tragédia, o exército chinês enviou para as zonas mais afetadas mais de 7500 soldados, que estavam ontem a colaborar nas operações de resgate.

"As primeiras 24 horas são cruciais, o chamado tempo de ouro, para salvar vidas" - afirmou o primeiro-ministro, Li Keqiang, que se deslocou imediatamente à região de Ya'an. O presidente chinês, Xi Jinping, também se pronunciou sobre a catástrofe, pedindo a mobilização da população para ajudar as vítimas do terramoto. Nas regiões mais próximas do epicentro, pelo menos dez mil casas ficaram destruídas, e testemunhos dão conta de que milhares de pessoas estavam ontem ao relento nas ruas ou abrigadas em tendas de campanha improvisadas.

A região ocidental da China é uma área muito sísmica, por se encontrar na zona de confluência de duas placas tectónicas. Em 2008, um abalo em Sichuan matou 90 mil pessoas. *com agência

terramoto china tendas mortes ásia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)