Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Obama em Berlim para defender acordo transatlântico

Luta contra as alterações climáticas está na agenda do presidente dos EUA.
16 de Novembro de 2016 às 19:25
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama FOTO: Reuters
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou esta quarta-feira a Berlim, última etapa da sua derradeira deslocação à Europa como chefe de Estado, com uma agenda marcada pela defesa do acordo transatlântico de comércio livre e pelas alterações climáticas.

Nesta sexta e última visita oficial à Alemanha, Obama irá jantar hoje à noite com a chanceler alemã, Angela Merkel, um primeiro contacto com esta importante aliada internacional antes das conversações agendadas para quinta-feira.

Num texto conjunto divulgado hoje pelo semanário alemão Wirtschaftwoche, Obama e Merkel defendem a importância do acordo de livre comércio entre os Estados Unidos e a União Europeia (Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento, TTIP na sigla em inglês) e a luta conjunta contra as alterações climáticas.

"Não haverá um regresso a um mundo antes da globalização", asseguram os dois governantes no mesmo texto, manifestando o seu total apoio a políticas que foram fortemente questionadas pelo futuro hóspede da Casa Branca, Donald Trump, durante a recente campanha presidencial nos Estados Unidos.

No texto, que será publicado na íntegra na sexta-feira, os dois líderes defendem que os Estados Unidos e a Alemanha devem aproveitar a oportunidade para moldar a globalização segundo valores e ideias comuns, bem como argumentam que os dois países devem reforçar a sua cooperação para o bem das empresas, dos cidadãos e de toda a comunidade internacional.

Na sexta-feira, Obama e Merkel participam numa mini-cimeira "com os mais estreitos aliados europeus dos Estados Unidos" na capital alemã com o Presidente francês, François Hollande, a primeira-ministra britânica, Theresa May, o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, e o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy.

Com estes líderes, Obama prevê abordar, a par dos recentes resultados eleitorais nos Estados Unidos, a campanha militar contra o grupo extremista Estado Islâmico, a crise dos refugiados e os próximos passos na situação na Síria, segundo informou a Casa Branca.

Para receber Obama, a Alemanha destacou um dispositivo de segurança com mais de cinco mil polícias.

Depois da visita à Grécia e à Alemanha, Obama segue depois para o Perú, para participar numa cimeira do Fórum de Cooperação Económica Ásia-Pacífico.
Ver comentários