Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Obama isolado em guerra à Síria

União Europeia afasta-se dos EUA e defende solução diplomática para o conflito. Economias emergentes também se opõem a uma ofensiva militar.
6 de Setembro de 2013 às 01:00
Obama recebido por Putin na chegada à cimeira do G20, na cidade russa de São Petersburgo
Obama recebido por Putin na chegada à cimeira do G20, na cidade russa de São Petersburgo FOTO: Sergey Guneev/EPA

A cimeira do G20, em São Petersburgo, Rússia, começou ontem sob o signo da discórdia. A Síria não constava da agenda, mas centrou as atenções na primeira jornada da reunião e o resultado dos debates, mantidos durante o jantar, à margem das reuniões sobre temas económicos, foi uma pesada ‘derrota’ para o presidente dos EUA.

A tensão sentia-se no ar desde a frieza do aperto de mão entre Obama e o homólogo russo, Vladimir Putin, mas o pior chegou quando a União Europeia (UE) defendeu uma solução negociada para o conflito, mediada pela ONU, aproximando-se, assim, das posições da Rússia.

Contudo, há divergências no seio da UE, que ontem os líderes europeus tentaram solucionar em reunião mantida à margem da cimeira. Reino Unido e França apoiam a ofensiva, mas só a França está disponível para participar na mesma, pois o primeiro-ministro britânico, David Cameron, não teve apoio parlamentar para a guerra.

A pressão sobre Obama foi aumentada pelos parceiros da Rússia no grupo dos chamados BRICS, as principais economias emergentes do mundo. China, Brasil, Índia e África do Sul alertaram para "os efeitos negativos" da guerra na economia global, "especialmente nos preços do petróleo".

Também o papa Francisco juntou a sua voz ao coro de opositores. Em carta a Putin, lembrou o "sofrimento da população síria" e instou o G20 "a pôr de lado uma ação militar fútil". Obama pediu o apoio do Congresso para a ofensiva, mas tem tarefa dificultada por dezenas de congressistas indecisos.

Rússia Síria EUA G20 Barack Obama Vladimir Putin União Europeia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)