Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Obrigada a casar com homem mais velho em troca de motor

Mulher foi vítima de violência doméstica durante 18 anos.
27 de Novembro de 2017 às 16:59
Maria Angelita
Maria Angelita FOTO: Direitos Reservados

Foi numa palestra sobre violência doméstica, em Cruzeiro do Sul, no Brasil, que Maria Angelita, de 35 anos, contou a história de horror em que viveu desde a adolescência.

Aos 15 anos, a brasileira foi trocada por um motor de barco e obrigada a casar com um homem 43 anos mais velho que a agrediu durante os 18 anos em que viveram juntos, em Porto Walter.

De acordo com o site brasileiro G1, Maria, órfã de mãe e pai, vivia com o avô quando, durante uma visita aos tios, viu a sua vida mudar.

"Fui obrigada a ficar com ele, eu não queria. O meu tio dizia que se eu não ficasse com o homem eu ia 'apanhar'. Fui vendida quando eu tinha 15 anos", relatou a brasileira adiantando que chorou todos os dias durante 18 anos.

Da relação com o ex-companheiro, Maria teve quatro filhos que foram também agredidos pelo pai.

"Ele batia-me em frente aos meus filhos e depois começou a bater neles. Eu queria ir embora, mas não ia por causa dos meus filhos. Passei a minha vida toda sem amor e sem carinho, trancada numa casa onde vivia com um homem mau", garante.

Quando o filho mais velho fez 16 anos, Maria decidiu que tinha chegado a altura de abandonar o marido. Fugiu para Cruzeiro do Sul com os filhos onde agora trabalha como empregada de limpeza.

Maria participa agora em conferências onde espera influenciar outras mulheres que sofrem de violência doméstica a por um ponto final nestas histórias de horror.

casamento brasil conveniência motor violência doméstica
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)