Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Obriga enteado a dormir em casota do cão antes de o matar

Criança foi espancada até à morte pelo marido da mãe.
1 de Fevereiro de 2018 às 15:28
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Menino obrigado a dormir em casota do cão antes de ser assassinado pelo padrasto
Jeremiah Valencia, um adolescente de 13 anos, foi encontrado enterrado numa sepultura ao lado de uma estrada, perto da casa onde vivia com a mãe e com o padrasto no Novo México, EUA.

As autoridades revelaram que o menino tinha passado os últimos dias de vida sem comida e a dormir numa casota de cão, em condições desumanas.

O corpo do adolescente foi encontrado no domingo, dois meses depois de ter sido assassinado pelo marido da mãe, Thomas Ferguson, que o espancou até à morte.

Ferguson, de 42 anos, a mãe do menino, de 35 anos e o filho do padrasto, de 19, foram detidos na segunda-feira. O trio foi acusado de perpetrar abusos numa criança que resultaram na morte desta, e ainda de adulteração e falsificação de provas.

Em tribunal, o Xerife do condado de Santa Fé, Robert Garcia, emocionou-se em tribunal ao revelar os abusos dos quais a criança foi vítima ao longo de todos os anos.

O Xerife revelou que Jeremiah foi torturado durante anos pelo padrasto e que nem sequer se encontrava matriculado na escola.

O menino, que estava desaparecido desde novembro, foi encontrado dois meses depois, após alguém dar um alerta para o possível homicídio. De acordo com as autoridades, a mãe do menino, que se encontrava a cumprir uma pena de prisão por um caso não relacionado com o desaparecimento de Jeremiah, tinha comentado com um colega de cela que o menino tinha sido assassinado em novembro.

O corpo do menino aguarda agora para ser autopsiado, para que possa ser apurada a verdadeira causa da sua morte.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)