Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

ONU denuncia repressão brutal na Síria e na Líbia

A Alta comissária da ONU para os direitos humanos, Navi Pillay, denunciou hoje a "brutalidade" das repressões das contestações populares na Síria e na Líbia, considerando-as "chocantes".
30 de Maio de 2011 às 11:39
Desde que começaram os confrontos na Líbia, sucedem-se os relatos de abusos cometidos
Desde que começaram os confrontos na Líbia, sucedem-se os relatos de abusos cometidos FOTO: Maurizio Gambarini/Epa

Pillay, que intervinha hoje na abertura da 17ª sessão do Conselho  dos Direitos Humanos, afirmou que "a brutalidade e a amplitude das medidas  tomadas pelos governos na Líbia e agora na Síria foram particularmente chocantes  no absoluto desprezo pelos direitos humanos fundamentais". 

A chefe da ONU para os direitos humanos pediu de novo a Damasco para  deixar entrar em território sírio uma missão da ONU de investigação às violações  dos direitos do homem.

Esta investigação foi pedida pelo Conselho, composto por 47 Estados  membros, a 29 de abril durante uma sessão extraordinária sobre a Síria. 

Síria Líbia ONU Direitos Humanos repressão populares manifestações contestação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)