Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

ONU investiga nuclear da Síria

A Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA) prometeu ontem investigar a existência de um programa nuclear militar sírio e criticou os EUA e Israel por ocultarem informações. O anúncio surge um dia depois de a CIA revelar no Congresso fotografias e um vídeo mostrando, alegadamente, um reactor nuclear de construção norte-coreana em solo sírio. As instalações foram destruídas a 6 de Setembro num bombardeamento israelita que Damasco afirma ter sido aprovado por Washington.
26 de Abril de 2008 às 00:30
 Fotos mostram, segundo a CIA, o reactor nuclear sírio antes e depois do bombardeamento israelita
Fotos mostram, segundo a CIA, o reactor nuclear sírio antes e depois do bombardeamento israelita FOTO: Epa

'A Agência vai tratar estas informações com a seriedade que merecem e vai investigar a sua veracidade', afirmou ontem Mohamed ElBaradei, director da AIEA (agência de supervisão nuclear da ONU), considerando 'deplorável' os EUA e Israel terem ocultado informações sobre o reactor, cuja construção terá começado em 2001. A informação teria permitido 'uma verificação atempada para apurar a verdade'. ElBaradei comentou as informaçõesagorafornecidas por Washington, as quais permitem concluir, afirma, que 'o reactor não estava operacional e não continha material nuclear'.

Esta versão foi contraditada por fonte anónima próxima da Casa Branca. Segundo a CNN, um alto responsável dos EUA assegurou que o reactor estava 'a semanas ou meses' de entrar em funcionamento.

A Síria desmente as alegações norte-americanas, considerando-as parte de uma campanha de difamação. Além disso, nega a existência de um programa nuclear no país e acusa Washington de ter participado activamente no raide de Setembro. Mas, estranhamente, Damasco ocultou na altura a destruição de infra- -estruturas, denunciando apenas uma violação do seu espaço aéreo.

NEGOCIAÇÕES COM O IRÃO

Na próxima semana, um enviado da AIEA visita Teerão para uma nova ronda de negociações destinada a obter maior abertura à investigação do programa nuclear do Irão. A visita acontece depois de o presidente George W. Bush e o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, ameaçarem aprovar novas sanções contra a República Islâmica.

SAIBA MAIS

- 1968 é o ano em que a Síria assina o Tratado de Não Proliferação Nuclear (NPT), que ratifica um ano depois.

- 2003 é o ano em que Rússia e Síria terão acordado a construção de instalações nucleares. A Rússia confirma mas depois desmente, afirmando que em 2001 deu aconse-lhamento técnico mas abandonou os projectos por falta de verba.

VIGILÂNCIA APERTADA

A CIA vigia com especial atenção a estância turística de Deir al-Hajar, Síria, junto da qual pensa existirem centros de investigação nuclear.

SEM CAPACIDADE?

As informa-ções sobre o nuclear da Síria são contraditórias mas não parece haver dúvidas de que o país tenta, desde os anos 80, desenvolver um programa nuclear com fins militares.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)