Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

OPERAÇÃO ANTITERRORISMO NA HOLANDA

As autoridades holandesas prenderam dois alegados terroristas islâmicos que se encontravam entrincheirados desde a madrugada desta quarta-feira num edifício de Haia, pondo fim à operação antiterrorismo lançada esta manhã, que levou ao encerramento do espaço aéreo da cidade, onde está instalado o Tribunal Penal Internacional. Durante a tentativa para deter os suspeitos, foram feridos três polícias na sequência da explosão de uma granada lançada por aqueles.
10 de Novembro de 2004 às 17:06
O edifício onde ocorreu a explosão encontra-se cercado por unidades especiais da Polícia
O edifício onde ocorreu a explosão encontra-se cercado por unidades especiais da Polícia FOTO: Reuters
Segundo revelou um porta-voz da unidade de luta contra o crime, Wim de Bruin, a operação ainda está a decorrer, não tendo sido adiantado quais as ligações terroristas dos suspeitos ou a sua identidade, bem se as detenções estariam relacionadas com o assassínio do cineasta holandês Theo van Gogh, a semana passada.
“Um grupo de detenção entrou em acção esta manhã. Ocorreu uma explosão e três agentes ficaram feridos”, informou Wim de Bruin, adiantando que dois dos polícias continuam hospitalizados com ferimentos graves, enquanto um terceiro já teve alta.
A operação policial, ordenada pelo Ministério Público, começou às primeiras horas da madrugada e conta com a participação da polícia militar e de unidades especiais de luta antiterrorista. O edifício onde ocorreu a explosão, situado próximo da estação de Holland Spoor, num bairro habitado maioritariamente por muçulmanos, encontra-se cercado e dezenas de residentes dos apartamentos circundantes foram evacuados.
DETIDO POR AMEAÇA FALSA
A polícia holandesa deteve um homem suspeito de ter feito a falsa ameaça de bomba que, na passada sexta-feira, obrigou à evacuação da Embaixada dos EUA em Haia e restaurantes vizinhos.
No passado sábado, a polícia holandesa havia detido uma homem de 27 anos de idade, alvo de uma denúncia anónima. Este suspeito foi rapidamente libertado e a polícia alega agora que o homem que ontem deteve foi o mesmo que denunciou o primeiro suspeito e que terá feito a falsa ameaça de bomba. Aparentemente, existe uma disputa comercial entre os dois indivíduos, que terá estado na origem de tudo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)