Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Operação policial dá caça a Txeroki

Após a detenção, na passada quarta-feira, dos etarras Saioa Sánchez e Asier Bengoa, 1500 agentes franceses e algumas forças policiais espanholas lançaram-se numa megaoperação de busca para tentar capturar o terceiro terrorista que participou no assassinato de dois guardas civis há uma semana, em França.
8 de Dezembro de 2007 às 00:00
Apesar de o governo de Madrid se ter negado, na quinta-feira, a fornecer qualquer informação sobre o terceiro etarra envolvido no atentado, duas fontes antiterroristas da Guardia Civil confirmaram ao jornal electrónico espanhol ‘20 minutos’ que se trata de Garikoitz Aspiazu – mais conhecido como ‘Txeroki’ –, o chefe militar da ETA.
‘Txeroki’ tinha-se separado, em Bordéus, dos seus companheiros no dia seguinte ao ataque que vitimou os dois guardas civis. Recorde-se que a possibilidade de ‘Txeroki’ ser o ‘terceiro elemento’ chegou a ser equacionada na passada segunda-feira. Aliás, segundo o ‘El Mundo’, as duas vítimas participavam precisamente numa operação para capturar ‘Txeroki’.
Entretanto, realizou-se ontem, em Madrid, o funeral, com honras de Estado, do guarda civil que sucumbiu aos graves ferimentos sofridos no atentado etarra. Nas exéquias fúnebres de Fernando Trapero, condecorado a título póstumo, estiveram presentes os reis de Espanha, os príncipes das Astúrias e o primeiro-ministro, Rodríguez Zapatero.
ILIBADO TRÊS VEZES
Na madrugada de ontem, foi detido, em Biscaia, o alegado etarra Gorka Mintegui. Trata-se de um membro da ETA que havia sido libertado, após ter sido absolvido por três vezes pela Audiência Nacional. Mintegui iria ser julgado em Janeiro por acções de ‘kale borroka’ (violência de rua).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)