Operário fabril recebe um cêntimo por cada boneca vendida por 40 euros

Estudo revelou condições precárias a que são submetidos funcionários de empresas de brinquedos.
06.12.18
Com a aproximação do dia de Natal, a ansiedade por receber novos brinquedos aumenta nas crianças de todo o mundo, e aumentam o consumo nesta altura do ano. A Disney, a Legou e a Mattel são algumas das empresas responsáveis pela produção dos bonecos que fazem a delícia da 'criançada' nesta época festiva.

No entanto, o relatório "Um Pesadelo para os trabalhadores", baseado num estudo feito em quatro fábricas de brinquedos na China, revelou que os trabalhadores dessas empresas recebem menos de um euro por hora e nalguns casos, um cêntimo por cada boneca vendida.

Esta realidade cruel está a ser denunciada, bem como as condições laborais precárias e algumas stituações de exploração laboral. Estes trabalhos são geralmente realizados por mulheres, que trabalham cerca de 175 horas por mês, de forma ilegal, e em que normalmente só têm uma folga por semana.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!