Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

ORDEM DE MARCHA PARA O GOLFO

A ordem está dada. O secretário norte-americano da Defesa assinou esta semana um documento com 20 páginas de ordens de marcha a diversas unidades militares e meios logísticos e de combate para a região do Golfo Pérsico, revelou o jornal “The Washington Post”. A maior e mais sofisticada máquina de guerra no planeta está decididamente a movimentar-se para o ataque final ao Iraque de Saddam Hussein, previsto para os últimos dias de Janeiro ou princípios de Fevereiro.
28 de Dezembro de 2002 às 17:20
USS George Washington
USS George Washington
A data chave é 27 de Janeiro, dia em que o chefe da missão de inspectores da ONU apresenta ao Conselho de Segurança um relatório sobre os resultados das recentes acções de monitorização no Iraque. A partir desse momento, e a julgar pela expectativa mínima colocada pelos norte-americanos na eficácia deste método de garantia de desarmamento do Iraque, Washington deverá dar início à verdadeira mãe de todas as batalhas, aquela em que se compromete a depor o presidente de um país soberano.

O calendário político não podia ser mais claro e a confiança norte-americana nas suas capacidades bélicas também, uma vez que está à vista uma guerra com data anunciada. A diferença estará na rapidez e dimensão da primeira onda de ataque. E para isso é necessário que todos os meios estejam posicionados para quando chegar a ordem de tiro. O presidente George W. Bush ainda ontem, em discurso radiofónico, não deixou dúvidas sobre as suas intenções, declarando que o país tem de resolver a questão iraquiana em 2003.

Os Estados Unidos da América têm já na região 60 mil militares, dois grupos de batalha de porta-aviões e 400 aviões de combate em bases na Turquia, Koweit, Arábia Saudita e Qatar. Mais 50 mil soldados de infantaria foram agora notificados para a possibilidade de avançarem para o Golfo Pérsico em Janeiro. A mobilização total para a guerra deverá ascender aos 200 a 250 mil soldados (foram meio milhão na Guerra do Golfo de 1991), incluindo reservistas e elementos da Guarda Nacional, alguns na frente de batalha e outros em missão de guarda a instalações estratégicas dentro dos EUA.

De acordo com fontes anónimas da Marinha e da Força Aérea norte-americanas, citadas pelo “The Washington Post”, o navio hospital “USNS Confort”, com 272 metros de comprimento, deverá zarpar para o Golfo Pérsico já na próxima segunda-feira. Os porta-aviões “USS Kitty Hawk” ou “USS Abraham Lincoln” e “USS George Washington”, com os respectivos grupos de batalha, receberam ordens de prontidão, de forma a estarem preparados para iniciar viagem 96 horas depois de receberem ‘luz verde’. O “USS George Washington”, ancorado na Virginia, regressou à sua base apenas há uma semana, depois de ter estado em missão, precisamente, no Golfo Pérsico.

Reagindo às ordens assinadas por Rumsfeld, as 1ª e 3ª Brigadas da 3ª Divisão de Infantaria do Exército norte-americano foram avisadas de que poderão seguir viagem muito em breve. A 2ª Brigada desta Divisão já está no Koweit. A 1ª Divisão Aerotransportada e a 1ª Força Expedicionária dos Marines (17.500 homens), habitual vanguarda terrestre da máquina de guerra norte-americana, também foram colocadas em prontidão.

O Comando de Combate da Força Aérea norte-americana revelou que cinco unidades aéreas receberam nas últimas 24 horas ordem para avançar. Espera-se que sejam deslocados aviões F-117 da sua base no Novo México para o Koweit.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)