Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Os relatos do horror

A menos de um mês de se completarem quatro anos sobre os atentados de 11 de Setembro de 2001, foram divulgadas, por decisão judicial, mais de 12 mil páginas de dramáticos testemunhos sobre o derrube das Torres Gémeas, em Nova Iorque.
14 de Agosto de 2005 às 00:00
Os relatos do horror
Os relatos do horror FOTO: d.r.
O Departamento de Bombeiros de Nova Iorque, que registou 343 ‘baixas’ na sequência dos atentados contra o World Trade Center, teve que aceitar a deliberação do Tribunal de Apelação, depois de uma queixa apresentada pelo diário ‘The New York Times’ e alguns familiares de vítimas. “O Departamento considera que os materiais divulgados, que incluem histórias pessoais e comunicações via rádio, confirmarão a bravura e a coragem dos nossos membros que se deslocaram ao World Trade Center”, anunciaram os Bombeiros.
Os relatos do horror incluem 15 horas de transcrições radiofónicas, de bombeiros e equipas de emergência. Entre eles, encontra-se o relato do bombeiro Richard Battista, que recordou que, logo que souberam que um avião tinha embatido contra as Torres Gémeas, ele e os seus colegas pensaram que se tratara de um acidente. Puro engano. Logo que acorreram ao local, assistiram ao drama, chegando inclusivamente a ver várias pessoas a saltarem e a caírem dos edifícios.
Já o capitão Charles Clarke reteve na memória, entre outros aspectos, a chuva de materiais. “A sensação que todos tínhamos era que teríamos que subir 80 pisos...”, recorda, relatando como tudo se passou após o colapso das Torres.
Entre os aspectos emergentes dos testemunhos agora tornados públicos, ressaltam vários problemas de coordenação e com equipamentos, além do difícil processo da tomada de decisões por parte das chefias.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)