Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

OSCE envia missão reforçada

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) decidiu enviar uma missão ‘reforçada’ de mil a dois mil observadores à repetição da segunda volta das eleições presidenciais na Ucrânia, a 26 de Dezembro, anunciaram ontem fontes da organização.
7 de Dezembro de 2004 às 00:00
O anúncio foi feito por Boris Tarasiuk, ‘número dois’ da oposição ucraniana, em Sófia, Hungria, onde esteve reunido o conselho ministerial da OSCE. Segundo este responsável, a organização comprometeu-se a enviar “entre mil a dois mil observadores”, estando o número concreto depedente da capacidade de mobilização da organização, uma vez que a repetição das eleições está agendada para 26 de Dezembro, um dia a seguir ao Natal. Na votação de 21 de Novembro, recorde-se, a OSCE enviou à Ucrânia uma missão de 600 observadores.
Entretanto, em Kiev, o presidente cessante Leonid Kuchma rejeitou ontem as exigências da oposição sobre a demissão imediata do governo, afirmando que só o fará depois de serem negociadas as alterações constitucionais com vista a reduzir os poderes presidenciais. Kuchma comprometeu-se ainda a “honrar” a decisão do Supremo Tribunal, que ordenou a repetição da segunda volta, e acusou o líder da oposição, Viktor Yushchenko, de prolongar desnecessariamente a crise com a sua intransigência.
As declarações de Kuchma foram feitas poucas horas antes do reinício das conversações entre o governo e a oposição, sob mediação da União Europeia e da Rússia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)