Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

“Padres deverão admitir abusos”

Os clérigos que pecaram terão de admitir a culpa pelos seus actos abomináveis", afirmou ontem o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, pouco antes do início da reunião do Papa Bento XVI com bispos irlandeses. O Sumo Pontífice da Igreja Católica recebeu os prelados na sequência do escândalo de abusos sexuais cometidos por membros do clero irlandês sobre crianças, e que foram encobertos ao longo de décadas.
16 de Fevereiro de 2010 às 00:30
O Papa e os bispos irlandeses discutem como fazer face aos efeitos do escândalo de pedofilia
O Papa e os bispos irlandeses discutem como fazer face aos efeitos do escândalo de pedofilia FOTO: direitos reservados

A anteceder o encontro com o Santo Padre, que termina hoje, o cardeal Bertone celebrou a eucaristia na Basílica de São Pedro, e durante a homilia referiu-se ao escândalo de pedofilia que abalou a Irlanda. "Sim, as tempestades provocam medo, sobretudo aquelas que balançam a barca da Igreja por causa dos pecados dos seus membros", referiu o número 2 do Vaticano, acrescentando que a misericórdia de Deus pode "retirar alguém do mais profundo abismo", mas "apenas se o pecador reconhecer a sua culpa na verdade completa". O cardeal reconheceu que estes julgamentos são "naturalmente mais duros e mais humilhantes", em especial quando "homens da Igreja" estão envolvidos em "actos tão abomináveis".

O encontro, o primeiro do género no Vaticano em oito anos, visa discutir um plano de acção para fazer face à grave situação gerada pelos abusos sexuais, e pode levar à resignação de mais prelados.

Recorde-se que quatro bispos resignaram na sequência do escândalo, tendo o Papa para já aceitado apenas um desses pedidos.

De recordar ainda que grupos de vítimas de abusos sexuais anunciaram que vão exigir indemnizações, que podem vir a abrir uma grave crise financeira na Igreja da Irlanda.

MAIS DE CEM VÍTIMAS EM COLÉGIO ALEMÃO

O reitor de um colégio jesuíta de Berlim, Klaus Mertes, admitiu ontem que o número de vítimas de abusos sexuais na instituição poderá ser muito mais elevado do que se julgava, atingindo mais de uma centena. Até agora, eram conhecidos trinta casos de pedofilia, alegadamente praticados por dois padres, professores do colégio, nas décadas de 70 e 80, mas a dimensão do escândalo "parece ser muito maior", disse o reitor, que denunciou os abusos em Janeiro, enviando uma carta com um pedido de desculpa a cerca de 600 alunos.

APONTAMENTOS

CARTA DE VÍTIMAS

Os bispos entregaram ao Papa uma carta de um grupo de vítimas que lhe pede para levar os autores dos abusos à Justiça e para criar uma comissão que examine os seus actos.

400 CRIANÇAS ABUSADAS

Durante os últimos 30 anos pelo menos 400 crianças foram alvo de abuso por 46 sacerdotes da arquidiocese de Dublin. Um padre admitiu que abusou de mais de cem crianças e outro que os seus abusos duraram mais de 25 anos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)