Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Pai sofre AVC e morre após funeral da filha violada e morta

Homem não resistiu ao desgosto de perder a filha.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 1 de Fevereiro de 2018 às 09:55
Cemitério
Cemitério
Cemitério
Cemitério
Cemitério
Cemitério

A dor da perda da filha, cujo corpo foi encontrado numa mata já em decomposição e com sinais de ter sofrido violência sexual, foi mais forte que o coração de um brasileiro de 54 anos residente em Ibiúna, cidade rural na área metropolitana de São Paulo. Sílvio Francisco teve um AVC, acidente vascular cerebral, após o enterro da filha, no sábado, e acabou por morrer no hospital esta quarta-feira.

Ele começou a sentir-se mal durante a cerimonia fúnebre, absolutamente inconsolável pela morte da filha, Francine Aparecida Pereira Francisco, de 23 anos, e pelas circunstâncias do crime. Internado de urgência no Hospital Regional de Sorocaba, outra cidade da região, foi-lhe constatado o AVC e os médicos tentaram de tudo, mas Francisco não suportou.

Francine, descrita pelos amigos como uma jovem alegre e dedicada à família, principalmente às duas filhas pequenas, desapareceu dia 15 de Janeiro, depois de sair de casa dizendo que não demorava. Apesar das buscas em toda a região, Francine só foi localizada, já morta, dia 21, numa outra cidade, Votorantim, sem qualquer documento.

Foi um pescador que, ao passar pelo meio de uma mata de eucaliptos no bairro Carafá, na periferia de Votorantim, encontrou o corpo, já em decomposição, e chamou a polícia, que até esta quarta-feira ainda não tinha suspeitos da morte da jovem.

Francine estava completamente nua, e apesar de o avançado estado de decomposição do seu corpo dificultar os exames, vários sinais levam a supor ter sido violada. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)