Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

PAIGC ameaça impugnar Nino Vieira

O PAIGC (Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde) responsabilizou ‘Nino’ Vieira pela má governação e ameaça ir “até às últimas consequências”, recorrendo à impugnação do presidente. Mantém-se assim a endémica instabilidade na Guiné-Bissau, apesar de, na sequência da recente mesa redonda de Genebra, ter ficado o aviso de que o país só receberá ajuda financeira dos doadores internacionais caso haja estabilidade no país.
26 de Novembro de 2006 às 00:00
O PAICG critica o presidente
O PAICG critica o presidente FOTO: Pierre Holtz, Epa
O PAIGC, liderado por Carlos Gomes Júnior, manifestou-se ontem, em conferência de Imprensa, em Bissau, preocupado com a “grande regressão que se regista no tecido económico do país, onde a instabilidade é crescente”. O PAIGC exige a “demissão imediata” do governo de Aristides Gomes que, no seu entender, “já não tem moral para governar por toda a incapacidade demonstrada”.
O PAIGC, recorde-se, foi o vencedor das eleições legislativas de 2004, mas, este ano, foi apeado do poder pelo presidente ‘Nino’ Vieira que formou um governo baseado no Fórum de Convergência para o Desenvolvimento, que, segundo Gomes Júnior, “não tem nada a ver com um partido político, não foi sufragado nas urnas e responde perante o seu mentor que é quem o suporta, o presidente ‘Nino’ Vieira”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)