Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Pais do bebé Charlie em tribunal para que o filho possa morrer

Advogado do casal diz que o hospital onde está a criança tem colocado "obstáculos".
25 de Julho de 2017 às 16:38
Os pais querem submeter o bebé a um tratamento experimental nos EUA
Connie Yates
Chris Gard e Connie Yates
Chris Gard e Connie Yates
Os pais querem submeter o bebé a um tratamento experimental nos EUA
Connie Yates
Chris Gard e Connie Yates
Chris Gard e Connie Yates
Os pais querem submeter o bebé a um tratamento experimental nos EUA
Connie Yates
Chris Gard e Connie Yates
Chris Gard e Connie Yates

Um dia depois de terem desistido da batalha legal para manterem o filho vivo e tentarem levá-lo para um tratamento experimental nos EUA, os pais do bebé Charlie Gard, de 11 meses, que sofre de uma doença rara e incurável, regressaram esta terça-feira ao tribunal.

Em causa está o local onde o bebé passará os seus últimos momentos. Os pais de Charlie foram a tribunal precisamente para pedir que o filho possa ir para casa para morrer.

O suporte de vida ao qual o bebé está ligado deverá ser desligado nos próximos dias, diz o jornal 'The Guardian'.

Grant Armstrong, que representa legalmente os pais da criança, Connie Yates e Chris Gard, afirmou que o Great Ormond Street Hospital tem colocado "obstáculos" relativamente à ida de Charlie para casa.

"Temos lutado com as dificuldades que o hospital tem colocado no caminho dos pais, que desejam ter um período de tempo, provavelmente até muito pequeno, com Charlie antes dos momentos finais da sua vida", disse Armstrong.

Do lado do hospital, um advogado disse no tribunal que a unidade hospitalar estaria disposta a deixar o bebé ir para casa, se fosse "prático". Acrescentou que os pais da criança rejeitaram qualquer mediação para resolver o caso.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)